quinta-feira, 14 de março de 2013

O que eu aprendi nos últimos tempos

Achei que meu coração já havia sido arrancado uma vez e com isso o espaço que ele deixou tinha ficado frio e oco. Achei durante muito tempo que poderia brincar com os outros sem ser atingida por um turbilhão de sentimentos que aprendi mais tarde que ainda tinha. Achei que nunca mais passaria a me importar de verdade com alguém na vida. E eis que me aparece o Rodrigo, conheci pela internet, de início o achei atrevido e engraçado. Até que fomos passar a noite do dia dos namorados juntos, íamos pegar um cinema mas não foi possível, depois íamos comer alguma coisa, mas até isso estava difícil. Então arrumamos um lugar na praça de alimentação e nossa, como eu falei, falo muito mesmo, nervosa ou não. Achei que seria mais um encontro com um garoto que eu conheci na internet, afinal ele é sete anos mais novo que eu. Se bem que quando adulto isso nem fica à vista e eu também não me importo de forma alguma com isso. Papeamos horas até a praça esvaziar, então fomos comer e depois fomos tomar o rumo de casa. E então ele me beijou e foi tão bom que não quis mais parar de beijá-lo. E ele ficou comigo no ponto até eu entrar no ônibus, e me beijava e me abraçava tão gostoso que eu pensava: Que gracinha que ele é! E eis que o tempo passou, saímos inúmeras vezes e todas foram divertidas, gostosas e diferentes. E eu adorava a companhia dele. E um dia ele descobriu coisas que não gostou, e decidiu que não queria mais me ver. Ainda assim era só ele que eu queria, tomei completa ojeriza até de imaginar que qualquer um me tocasse que não fosse ele, a dor que consumia meu peito, parecendo que ele ia explodir a qualquer momento parecia que nunca ia passar. E eu contive o choro lá em casa para não dar munição pra ninguém falar nada depois. Mas com minhas amigas eu desabei e finalmente elas descobriram que apesar de tudo o que vivi eu ainda era uma mulher bastante insegura. Insegura sobre mim mesma, insegura a respeito da vida. Então quando finalmente organizei as idéias e cansei de chorar, eu pensei que se ele fosse o cara legal que eu achei que era ele entenderia que passado é passado. E se ele não entendesse é porque não era tão legal assim. Então fizemos um trato de que eu iria ficar só com ele e ele comigo e se qualquer um de nós se interessasse por outra pessoa a gente falaria. Então continuamos de onde paramos. É sempre bom estar com ele. O que eu aprendi ao longo desse tempo é que eu ainda sou capaz de gostar e de me importar com alguém de verdade e eu me importo com ele, ele é mais importante para mim do que pensa. E atualmente eu não imagino minha vida sem ele. Em resumo: my life would suck without him... Minha vida seria uma droga sem ele.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá, comentários são sempre bem vindos, mas seja educado, educação nunca é d+. Abraços e obrigada pela visita.