terça-feira, 24 de março de 2015

A morte e o tempo

É uma grande mentira que o tempo faz curar todas as feridas, faz esquecer todas as mágoas, não espere sentado que o tempo apague toda a sua raiva e te torne alguém melhor, isso não vai acontecer. Depende de um certo esforço, um esforço físico e emocional de querer mudar, de querer sair daquela situação que o incomoda para então alçar novos vôos e tornar-se alguém diferente, melhor quem sabe. Depende de cada um de nós querer crescer, amadurecer, perdoar. O tempo só tem me ensinado uma coisa, que quanto mais ele passa mais tomo consciência da transitoriedade da vida, mais me conscientizo de que nada valemos. Então me pergunto, para que tanto esforço tentando vender uma ideia de si mesmo para os outros, para que tanto orgulho? Para que tanto nariz empinado, tanta soberba? Se no fim tudo que aprendemos é que valemos muito pouco, no sentido literal da palavra. Acredite, 150 pessoas morrem assassinadas no Brasil por dia, esta é a estatística oficial, além das várias mortes ditas acidentais. Não valemos nada, o amigo de um amigo meu foi assassinado, dentro de casa, numa tentativa de assalto, por isso volto a afirmar morrer é ridículo. E pensemos bem, valemos muito pouco, ou quase nada, nada do que se contrói aqui, nada do que se compra, do que demoramos anos para ter nós levamos. E acredite, podemos ser parados no meio de todo esse processo antes de terminar. Parados pela simples presença da morte, Meu amigo me lembrou que poucas famílias devem saber do que falo como a do presidenciável Eduardo Campos, que a todo vapor na disputa pela eleição presidencial morreu num acidente de avião. Há casos piores, ainda mais inexplicáveis, como um garoto que faleceu engasgado com uma bala na sala de aula, um bebê que morreu engasgado com comida na creche. Alguns nem começaram, outros mal começaram a viver e já se foram. Pois bem, dizer que não tenho medo da morte seria bastante hipocrisia, mas além do medo da morte, que não me impede de viver a vida, tenho ainda mais medo de como tudo vai ser depois de mim. Por isso tenho me preocupado mais com meu legado, afinal é só o que deixamos. Há pessoas que infelizmente pouco depois que morrem é como senão tivessem vivido, há outras que são sempre lembradas, com carinho, com afeto, com saudade, mesmo aquelas que nem morreram, mas se afastaram de nós por algum motivo. Saudade é mil vezes melhor que sentir raiva de alguém que se foi, saudade nos faz recordar de bons momentos, de momentos divertidos, únicos, que  talvez jamais se repetirão, mas que também não serão esquecidos. Gosto de lembrar das pessoas com saudade, com carinho, dos relacionamentos antigos, dos bons momentos, dos queridos que partiram, da minha amada madrinha, que era uma pessoa incrível e com certeza acredito que esteja olhando por mim todos os dias. Acredito que todos temos um propósito, um motivo para estarmos aqui, muitas vezes não entendemos este propósito, mas acredito que fazer o bem, amar a todos e não fazer com os outros o que não gostaríamos que fizessem conosco pode não ser suficiente mas é um bom começo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá, comentários são sempre bem vindos, mas seja educado, educação nunca é d+. Abraços e obrigada pela visita.